SALA DE LEITURA DA EAT

SALA DE LEITURA DA EAT
Vê-se CS Lewis no Quadro Central, ladeado por seus livros, o Busto de MacDonald à direita e a "Vela do Saber" acesa.

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Respondendo à nova cegueira católica


Clique na figura para ampliar e ler o que está escrito no box

Querida irmã "Maria": Passei seu comentário para o Padre Dornelles e acho que ele vai lhe responder com mais conteúdo técnico do que eu. Mas julguei por bem lhe adiantar alguma luz nesta direção, explicando que a Teologia Católica, como a rigor todas as teologias, possui certas compreensões formais (expressas, oficiais, legisladas ou canonizadas) e outras informais, as quais como que "perpassam" a Revelação sem uma necessidade precípua de expressão redacional, cabendo aos seus leitores a inspiração de Deus e a inteligência aplicada às entrelinhas da lei, da homilética e da Bíblia Sagrada. A meu ver, a expressão "UNA CUM" se aplica aos casos de compreensões expressas nos documentos da Igreja, mas também nas entrelinhas, ficando a sua interpretação com o seguinte significado, resumidamente falando: "TODA MISSA, desde Cristo para cá, ficou estabelecida como uma 'extensão' da mensagem e do poder de Jesus à Humanidade, cuja incumbência caberia a São Pedro e a seus sucessores, estando TODOS ESTES ligados transcendentalmente a Pedro, o Primeiro Papa e discípulo número 1 de Jesus. A partir de Cristo e depois de Pedro, TODOS os seus sucessores estariam ligados a um mesmo espírito e a uma mesma 'comunicação direta com o líder maior da Igreja', sendo este necessariamente o que o Conclave elegesse como papa; daí a palavra COMUNHÃO, que traduz, a rigor, em princípio e em última instância, uma ligação íntima com a mensagem do sucessor de Pedro, seja qual fosse o cardeal escolhido para ocupar o sagrado 'trono' de Roma". Neste último caso, como você pode ver, se o Conclave elegesse um papa de coração maligno, TODOS os outros pastores (bispos) e sacerdotes (padres) estariam COMUNGANDO da maldade e da falsidade encontrada no coração daquele eleito papa, e por isso a única solução seria, não havendo um novo Conclave, a celebração de missas "independentes de Roma", embora continuassem sendo missas católicas romanas. Neste último e infeliz caso, nenhum católico deveria participar das missas celebradas por qualquer padre que "comungasse" com o falso papa, sob pena de contraírem para si o mesmo mal e falsidade encontrada no coração do falso papa. Enfim, a Missa UNA CUM é a missa católica oficial propriamente dita, mas ela passa a ser maligna e envenenada quando celebrada EM COMUNHÃO com um falso papa. Os católicos conscientes são obrigados a não participar da missa UNA CUM quando houver um falso papa, sob pena de excomunhão da família católica. Eis o meu resumo. Mas aguarde a palavra do Padre Dornelles, um dos poucos padres de nosso país a celebrar a verdadeira missa católica UNA CUM CRISTO. Fica com Deus e Maria passe na frente.

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Respondendo à velha cegueira protestante


Comentário de uma protestante: “Creio que achismos estão bem distantes da interpretação bíblica e Maria foi serva, não senhora. Semi-deuses!? Onde as escrituras mencionam a questão da hierarquia? Creio que não houve espaço para o Senhor no meio evangélico, daí tua volta ao romanismo. À Luz das Escrituras,se passa da fonte da verdade teológica, bíblia, é SEITA!!! Examine as Escrituras e não bulas papais, dogmas, heresias e blasfêmias. Um leve toque de exortação. No amor de Cristo.”

Nossa resposta: Ora ora, moça! Na sua própria resposta vê-se a arrogância dos ditos "evangélicos"! Lutero inventou uma interpretação com base nos gostos pessoais dele, e seus seguidores, pior ainda, pioraram a interpretação dele. É isso que causa a arrogância no meio protestante, pois interpretar a Bíblia sem ter quem oriente (Atos 8,31) equivale a um "suicídio espiritual". Ora, ora. Você acha que alguma vez o protestantismo me enganou de todo como engana a maioria? Não, querida, pois Deus é que era o Mestre secreto em minhas buscas desesperadas pela Verdade, num meio em que reina a mentira. E quando agimos corretamente, procurando a Deus no silêncio de nosso quarto fechado (Mt 6,6) e nas pesquisas mais sinceras, Ele vem e ensina tudo, satisfazendo nossa sede da Verdade. Maria sempre foi "senhora", 100% senhora! Você nunca ouviu dizer que o menino Jesus só pôde entrar no útero dela porque ela o permitiu? Que serva dá permissão ao seu Senhor? Nunca ouviu falar que Jesus só começou seus milagres após pedido de Maria? Que serva "ordena" seu senhor? Nunca entendeu o que significava "a partir de agora TODAS AS GERAÇÕES te considerarão bem agraciada"? Nunca perguntou como se chama a mãe de um rei? Não é uma rainha? Mas não. Vocês protestantes acham que tudo o que aconteceu ficou lá atrás! Ficou parado no tempo. Morto no passado longínquo. Para vocês, Maria apenas FOI (e não mais É) a mãe do Senhor! É triste o bitolamento da visão protestante! Como vocês são limitados, reducionistas e pedantes! E ainda dizem que têm mais fé no Cristo do que nós! Mentira! Se é verdade isso, por que não creem no Cristo dentro do pão eucarístico? Puxa Moça! Vou orar a Maria por você, pedindo que minha Mãe, que é somente minha e não sua, peça ao seu Filho o milagre de abrir os seus olhos, antes que você morra, caia no Purgatório e não saiba como sair de lá! Tss-tss! Passar bem.

sábado, 2 de março de 2019

Respondendo um correspondente de nosso Canal no Youtube


Nosso vídeo se chama: “AntiTerraplana 2: A maior burrice dos terraplanistas”.

EBM: EMBORA NÃO SEJA TERRAPLANISTA, VIDE GÊNESIS 1,1-10! VIDE O FIRMAMENTO (CÉUS) E PEÇA A INSPIRAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO PARA ENTENDER O QUE REALMENTE DEUS DIZ NESTES VERSÍCULOS! PAZ E BEM A TODOS!

Prezado EBM: Mas você não está dizendo que ACREDITA NA DESCRIÇÃO DA CRIAÇÃO DO UNIVERSO "LITERALMENTE" COMO ESTÁ NO GÊNESIS, está??? Você é do tipo "fundamentalista cego", que nem os muçulmanos em relação ao Alcorão??? Ora, amigo, o escritor canônico do Gênesis (ninguém tem certeza se foi Moisés mesmo) tinha que apresentar alguma forma de "cosmogonia judaica" para criar o espaço necessário ao drama da Tentação e da Queda do Homem, pois é a Queda que iria ser O CENTRO de toda a Moral Salvadora do mundo! Sem a Queda, não haveria nem mesmo o nascimento de Cristo e muito menos a sua gloriosa Ressurreição! Está entendendo bem? Neste caso, já que a descrição do Gênesis foi o pano de fundo para a Tentação e a Queda, o autor do livro (foram vários autores) "pintaram" a pré-história com as cores da inocência, pelas quais qualquer criança entenderia que o Criador de tudo foi Deus! Este é o ponto. Agora, se quisermos tratar o assunto com ADULTOS (gente amadurecida, e não com crianças), então temos que partir das descobertas científicas acerca da Evolução, que explicam muito mais satisfatoriamente o complexo jogo da Criação e da Queda. Porque a Criação não foi um lance de mágica besta, de mágico de circo, e sim foi um lance de longo planejamento entre Deus e seus construtores cósmicos, os anjos, e Deus NÃO TINHA PRESSA ALGUMA para fazer aquilo que o próprio tempo (não inaugurado) ainda iria desabrochar, pois Deus também CRIOU O TEMPO. No tempo criado, chamado então CRONOS, Deus estabeleceu tempos e épocas (Atos 1,7) para o desenrolar das coisas, e foi daí que a Ciência descobriu as chamadas SETE ERAS GEOLÓGICAS, que os fundamentalistas religiosos chamam de "sete dias" da criação. Outra prova da exatidão da Ciência é que hoje todo mundo sabe que o ser humano é constituído de átomos, como tudo o mais na natureza. O livro do Gênesis chama os átomos de "pó", quando disse: "Tu és pó e ao pó tornarás". Por último, O FIRMAMENTO(*) que aparece no Gênesis foi a descrição típica de um tempo "inocente", em que não havia a tecnologia moderna, com a qual a Ciência pôde viajar até a Lua e de lá enxergar a "mãe-terra" linda voando pelo espaço! E foi Jesus quem mandou olhar e observar as coisas para conhecer a verdade, quando Ele dizia: "olhai os lírios do campo; olhai as aves do céu; olhai as árvores", etc. Então, quando os astronautas chegaram na Lua e OLHARAM para a Terra, estavam cumprindo ordens de Jesus! Já pensou assim? Abraço e fica com Deus.
(*) Não havia nada firme: TUDO estava em movimento...

domingo, 3 de fevereiro de 2019

Anjos no espaço: por que a Ciência não os revela?


Anjos no espaço: por que a Ciência não os revela?

Mas agora, com o advento das modernas tecnologias de observação, e as atividades de astronautas em estações orbitais, os anjos podem mostrar-se por inteiro, e assim a Ciência cética está com seus dias contados!

Baseado no vídeo “O Astronauta que Viu Anjos” (link aqui: https://www.youtube.com/watch?v=Y0baIFfhlo4) do Canal “Eu quero saber mais” (Inscrevam-se neste Canal: https://www.youtube.com/channel/UC-wiEgyxtSEOjtThQeCGAgw); e no vídeo “Cosmonautas Russos viram ANJINHOS ALIENÍGENAS no ESPAÇO”:

Assista este extraordinário vídeo publicado pelo Canal StudioJVS (com esta música como trilha:
“Fanfare for Space”, de Kevin MacLeod; está licenciada sob uma licença Creative Commons Attribution: (https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/)
Artista: http://incompetech.com/ ) e se encante com as últimas revelações das sondas espaciais que monitoram o sol, e os testemunhos de astronautas que vêm reforçar o que as sondas veem no espaço entre a Terra e o Sol. Vídeo imperdível, acessável pelo seguinte link:

Fiquem com Deus e seus anjos…

sábado, 26 de janeiro de 2019

Qual a verdade por trás do "Aquecimento Global"?


O AQUECIMENTO GLOBAL É FATO?
Sim. E a razão pode ser um filme de terror para muita gente: um outro Sistema Solar (o da estrela anã marrom Nêmesis) está chegando ao nosso Sistema, e, se dependesse somente da Natureza bruta, ele iria acabar com a vida na Terra e com tudo o que hoje existe em nosso Sistema. Porém, certamente, a aproximação de NÊMESIS não causará nenhum dano ao nosso Sistema Solar, porque Deus impedirá o dano por meio de um escudo indestrutível, ou um milagre cósmico invisível. O gigantesco escudo (talvez 100 vezes maior que o Sol) já está visível na sonda SECCHI. Ele pode ser fruto de uma tecnologia tão avançada que tenha descoberto uma espécie de “tungstênio transparente” (um metal inexistente na Terra e que tem a dureza do aço e a transparência do cristal), e com ele construiu um gigantesco escudo esférico, o qual foi colocado entre o Sol e Vênus, salvando tanto Vênus quanto a Terra de serem queimados vivos.

Links citados nos comentários:
- Link de vídeo do José Márcio Castro Alves onde ele fala do Aquecimento Global:
- Link de vídeo onde um cientista desmascara o Aquecimento Global no Programa do Jô Soares:
- Vídeos sobre “CHEMTRAILS” citados:
Canal “Olhos no Céu”:
PROVA CABAL de que Vênus está sendo protegido:

Link do vídeo ao qual este post se refere, publicado no Youtube:
https://www.youtube.com/watch?v=WJgCSJOB4w8

sábado, 12 de janeiro de 2019

Proteção Total a Vênus: Prova de Vida Inteligente por lá!

Uma série de observações diretas dos arredores do Sol feitas pelas “sondas solares” SOHO, COR1,2, SECCHI, Helioviewer e outras faz cair o queixo dos lewisianos: “Vênus está sendo sistematicamente protegida”. Perelandra surge dourada no horizonte!

CS Lewis sem dúvida “estremeceu no túmulo”, por assim dizer. Ou está de queixo caído, lá mesmo no Céu, entre os santos. Mas se ele estivesse vivo entre nós nesta época palpitante de alta tecnologia de observação astronômica, Lewis certamente diria como disse Simeão: “Agora, Senhor, despede em paz o teu servo, porque os meus olhos já viram a tua salvação” (Lucas 2,28-31). Esta é pelo menos a minha sensação interior em relação à estupefação de Lewis, e é ela que quero compartilhar com quem tem “ouvidos de ouvir”, ou com quem esteja, no presente momento, “preparado para se aprofundar mais no assunto”.
Para começar, devo sugerir que o leitor procure entrar no site da NASA, numa seção própria de “Satélites de Observação do Sol”. A ESA também oferece acesso às mesmas sondas. Porém, se o leitor quiser encurtar caminho, peço que entre no Canal do Youtube chamado “Olhos no Céu”, do arguto, lúcido e humilde pesquisador Handerson, o qual pode ser acessado clicando NESTE link. Nesta experiência de pesquisa individual, o leitor também vai estupefar-se, ou estupidificar-se, diante do que a NASA, “casual ou propositalmente” (mais tarde explico isso), deixa vazar para o olhar leigo das massas, Deus sabe lá como!
Com efeito, como explicar que a NASA esteja indo na contramão do Cover-up ufológico? Ou como entender que aquela Agência tão obediente ao “EMFA” esteja remando contra a correnteza de segredo de Estado sobre a vida extraterrestre, o qual é obrigatório por força de LSN (Lei de Segurança Nacional)? Sei não. Há um grande imbróglio aqui. Mas vou arriscar um palpite sobre esta questão agora.
Continue lendo NESTE link e assista os vídeos sugeridos ali. Você vai ficar impressionado. Fique com Deus! Maranata!

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

“Semana Lewis 2018”: Despedida, "há exatos 55 anos"...


Já se foram exatos 55 anos que o coração físico de CS Lewis, nosso maior mestre humano e por nós considerado um 13º apóstolo, parou de bater numa madrugada fria do Reino Unido, deixando “órfãos” uma galeria incontável de fás em todo o mundo, galeria essa que ele nunca imaginou crescer tanto, até porque nunca “previu” que suas “Crônicas de Nárnia” chegassem tão longe, alcançando o “cinema rico” por meio de uma megaprodução e conquistasse tanta gente, desde meninos a adultos, num dos maiores fenômenos de bilheteria da história do cinema moderno. Eis o legado universal de Jack, o qual ressoará como orquestra de anjos na entrada do Paraíso, para todo olho ver. No dia 22 de novembro de 1963, seu coração físico parou de bater, e seu coração extra físico – sua alma imortal – subia à Glória após toda a santificação que Jack permitiu ao Espírito Santo operar em si, e assim chegava ao Céu aquele que Deus fez o maior intérprete das Escrituras Sagradas além dos autores canônicos. Com efeito, é neste dia 22 de Novembro que a “comunidade Lewis mundial” inicia a chamada SEMANA LEWIS, certamente acompanhada por um coral de anjos que já louva por todo o sempre ao Cordeiro imaculado, e com os quais teve contatos em sua vida física, revelados em sua extraordinária “revelação” batizada de “Trilogia Espacial”. Com efeito, aqui em Tellus, nos juntamos ao coral de anjos para render homenagens ao nosso mestre, comemorando mais uma SEMANA LEWIS entre os lewisianos brasileiros mais caros, como o Pr. Antônio Maltos, o Prof. Eridam Junior, o irmão Valtemar, as “resenhistas” Nany de Castro, Paula Marisa, Claire Scorzi e Beatriz Back, o escritor Glauco Magalhães, a mestra Gabriele Greggersen e todos aqueles que amam Lewis e que aparecem “do nada aos montes”, para resumir tudo numa só frase. Nesta Edição da SEMANA LEWIS, abordamos “curiosidades inquietantes” nas obras de Jack, sobretudo coisas que geralmente escapam ao olhar “distraído” do homem moderno. Que esta SEMANA LEWIS tenha sido santa e abençoada para toda a crescente legião de fãs de nosso mestre. Viva Lewis para sempre!

terça-feira, 27 de novembro de 2018

SEMANA LEWIS 2018 – Aslam está presente em tudo exatamente como Deus

O Verdadeiro “rei-Leão” que Lewis nos apresentou nas “Crônicas de Nárnia”, está presente em tudo, ou em todos os lugares, tal como o Salmo 139 descreve a onipresença do Criador. E não é possível “ler” Aslam sem este viés, do contrário a “mitologia” das “Crônicas de Nárnia” fica prejudicada, e a Teologia Cristã adulterada. E assim, oferecendo-nos este meandro de pensamento, Lewis nos abre a porteira da Verdade transcendental de suas inspirações literárias, deixando claro para o leitor cristão que está diante de um escritor no espírito dos apóstolos, ou no quilate dos autores canônicos. De posse desta verdade “lewisiana”, nossos olhos se abrem para onde Lewis aponta sua inspiração, e passamos e enxergar Lewis em toda parte, obviamente, não o homem CS Lewis, mas os sinais das verdades por ele transmitidas, bem como suas descobertas, suas personagens e até suas interjeições. Por exemplo: nas ‘Crônicas’, Lewis nos apresenta um oceano – ou os oceanos – de Nárnia com todo o seu esplendor, sobretudo nas viagens do outro “Esplendor” (o maravilhoso “barco-pirata” de “Viagem do Peregrino da Alvorada”, chamado “Esplendor Hialino” - V. figura ao lado: clique para ampliar), 

e naqueles mares ele não se furta a adicionar antigas personagens das lendas terrestres, como as sereias e os tritões. Amante inveterado de folclores, lendas e enigmas, Jack colore suas narrativas com as cores encantadoras das crianças ou que encantam crianças, e deixa entrever que os antigos “rumores marujos” acerca de sereias pode não ser tão folclórico assim, dando terreno para que seus leitores amadurecidos pesquisem noutras fontes sobre “estranhas aparições”, não excluindo nem mesmo a ciência cética da pós modernidade. De fato, há razões para crer que muito daquilo que a Humanidade chama de “lenda”, pode na verdade esconder uma realidade perdida na noite dos tempos, quando o Criador de nosso planeta, pensando em proteger tais criaturas, as afastou para dimensões ainda ocultas do nosso atual estágio tecnológico, cuja “calmaria” pode estar com os dias contados (como Lewis revelou ao longo das Crônicas e da Trilogia), quando a Ciência descobrir um verdadeiro “stargate” nos subterrâneos do “Colisor de Hádrons”. Neste mister, há um documentário sensacional para dar início a uma boa pesquisa neste rumo (Clique AQUI: infelizmente está em inglês) e ali ficamos sabendo que a inteligência dos golfinhos foi ‘estimulada’ por ensinamento direto de uma “lenda viva habitante dos mares”! 
Hoje os golfinhos parecem retribuir o ensinamento, apontando cardumes para pescadores e vice-versa. Enfim, encontramos uma estranhíssima figura na Internet onde Aslam parece ser o verdadeiro mestre das sereias, ensinando a elas como escapar da sanha exploratória da Ciência, ao mesmo tempo que pode indicar que Ele desce ao mais profundo do abismo para salvar uma alma que estava se “afogando”! Neste caso, é o leitor quem escolhe qual das duas versões lhe agrada mais. Mas ambas agradam Lewis!

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

SEMANA LEWIS 2018 – Cristocentrismo é a Centralidade de Aslam


O Verdadeiro “rei-Leão” que Lewis nos apresentou nas “Crônicas de Nárnia” possui, em corpo, mente e espírito, a figura central do Jesus Cristo terrestre, naquilo que em Teologia chamamos de “Cristocentrismo”. Aslam é sempre coroado da mais alta posição, no ápice da mais elevada hierarquia, tal como um “imperador de Além-mar” é empossado com as mais nobres condecorações e honras militares! “Ele não é um leão domesticado”, repetem sempre os seus diletos narnianos. No Planeta Terra Jesus iluminou para sempre a cruz, antigo símbolo de maldição e morte, e a elevou à honra de ser o ícone da salvação gloriosa oferecida por Deus-pai a todos os pecadores, seja ela refletindo a luz do amor incondicional que se doa por inteiro, seja ela refletindo a dor necessária a pagar os pecados daqueles que se arrependerem e jamais voltarem a praticá-los. No Planeta de um país chamado Nárnia, o “rei-Leão” também iluminou ‘a sua cruz’, a saber, uma mesa de pedra que acorrentava uma antiga maldição a ser quebrada por um justo que sobre ela morresse! Com efeito, tanto a expressão “mesa de pedra”, quanto as mesas de pedra em geral, nunca mais foram as mesmas naquele Planeta de Animais Falantes, e uma mesa daquelas passou a refletir não a antiga maldição, mas agora a bênção inefável da vitória de Deus contra a Maldade-pessoal. A partir da revelação lewisiana da vida em Nárnia, o Planeta Terra também passou a receber a expressão “mesa de pedra” com um estranhíssimo toque nostálgico (como estranho é a nostalgia com a expressão “casa mal-assombrada”), e deve haver lugares no Ocidente onde uma mesa de pedra chama a atenção de quem quer tenha nascido a partir das “Crônicas de Nárnia”. Eis aqui mais uma grande contribuição de Lewis ao espalhamento cósmico da “fama” de Jesus Cristo, que agora fez ecoar nos espaços longínquos a estranha história de um Leão esfaqueado sobre uma mesa, e de como os ratos começaram a falar após O terem libertado. Quem andou estudando o Multiverso, na Astronomia e na Física Quântica, como estudaram Michio Kaku, Brian Greene e Max Tegmark, já deve saber que as “histórias” de salvação operadas por Cristo (João 21,25) já chegaram a universos nunca dantes imaginados, muito além do que “captou” Lewis quando “viu” Nárnia pela primeira vez, numa tampa de caixa de bombons. Que a visão de Lewis possa ser a nossa visão! Que então vejamos sempre a centralidade de Cristo EM TODOS os universos!

sábado, 24 de novembro de 2018

SEMANA LEWIS 2018 – “Aslam e Suzana”...


Nosso mestre CS Lewis também nos deu lições preciosas da Moralidade cristã, até mesmo nos aspectos relativos à indumentária adequada ao modus vivendi cristão, e usou como modelo a personagem SUZANA PEVENCIE, a princesa Suzana, que reinou em Nárnia nos bons tempos pós derrota de Jadis, a Feiticeira-branca que depois mostrou-se “verde”, nua e crua, em “A Cadeira de Prata”. Suzana chegou em Nárnia pela primeira vez levada, quase que “a força”, por uma brincadeira cruel de Edmundo, seu irmão, o qual, agindo a mando de satanás, decidiu zombar até o fim de sua irmã caçula, Lúcia, que dizia ter encontrado um mundo mágico dentro de um guarda-roupa. Movidos pela correria de fugir dos criados severos da enorme casa de campo do Sr. Digory Kirke (este Sr. já tinha conhecido Nárnia - Livro "Os anéis mágicos" - e até, pode-se dizer, representaria o próprio espírito de Lewis em sua casa de campo misteriosa), os quatro meninos acabam “caindo de paraquedas” em Nárnia, e ali iniciam a saga épica para derrotar Jadis. Todavia, após derrota da bruxa e a vitória de Aslam, e após os benditos anos do Reinado dos "quatro reis da profecia narniana" (na pintura em aquarela abaixo, a "nobre arqueira" nos bons tempos ao lado de Aslam),
...Suzana volta à Inglaterra e experimenta uma “queda da Graça”, caindo nas tentações da vaidade e da vulgaridade, como ocorre com uma infinidade de “filhas de Eva” em nosso mundo (a foto-tema do título deste post mostra a Suzana já tentada pela “vaidade”, ou melhor, vacuidade, com um vestido que suscita sinais de sua “ilusão diabólica”).
Abaixo outro momento (talvez o derradeiro na escalada da perversão) em que a vaidade, levada até às últimas consequências, pode produzir a irresponsabilidade social, o relativismo moral e até a lascívia carnal, com a qual os demônios alcançam a vitória final sobre suas vítimas. (Suzana aqui já nem se importa com a exposição de sua "carne", fugindo iludida nas costas de um Unicórnio narniano, talvez um primo-bisavô de "Precioso": clique nas figuras para ampliar:).
Não esquecer que Lewis, conquanto tenha apontado o orgulho como o maior de todos os pecados, nos fez ver que o estopim, ou o trampolim para a soberba, é a vaidade, aquela exposta por Salomão em Eclesiastes 1,2. Para nós fãs ardorosos de Jack, fica a certeza do infinito número de lições possíveis para nossa instrução ao final de cada leitura de livros de Lewis! Viva Lewis!